mppu international

twitterfacebook

notícias

Uma caminhada pela paz para dar um novo arranque ao futuro daquela região, sede de uma fábrica que produz e fornece armas. Uma petição popular ao Presidente da República italiana.

20170529_02«O vento de ontem acariciava os cabelos e o rosto de jovens e adultos de uma humanidade colorida em muitas maneiras, para dizer sim à vida e não aos mercados de morte: após anos de isolamento, muitos grupos e organizações de vários tipos reencontraram-se para caminhar com a esperança numa fraternidade visível». Diz o comunicado emitido no dia seguinte pelos promotores da caminhada promovida pelo Movimento dos Focolares, Anistia Internacional, Oxfam, Fundação Banco Ético, Opal Brescia, Rede Italiana pelo Desarmamento, com o apoio do missionário camboniano Alex Zanotelli.

A campanha contra a venda de armas por parte da Itália, para países em guerra, teve início dia 7 de maio de 2017, na Sardenha (Itália) e a iniciativa foi inserida no evento mundial Run4Unity, promovido pelo Movimento Juvenil pela Unidade, manifestação que acontece todos os anos, no mundo inteiro, no primeiro domingo de maio, durante a Semana Mundo Unido.

Arnaldo Scarpa, do Movimento dos Focolares de Iglesias, porta-voz do comitê “Conversão RWM” juntamente com Cinzia Guaita, conta como nasceu a iniciativa: «Há muitos anos, na região de Domusnovas e Iglesias, existe uma fábrica cujo objetivo inicial era produzir explosivos para as minas dos arredores. Infelizmente as minas foram desfeitas e a fábrica foi modificada para a produção de material bélico, utilizando recursos públicos. Depois foi comprada e transformada pela RWM, uma multinacional alemã que produz armas que são exportadas para a Arábia Saudita. Do nosso país, a Itália, saem, portanto, armas destinadas à “terceira guerra mundial aos pedaços”. As leis de ambos os países, Itália e Alemanha, são muito claras. A lei 185/90 proíbe ao governo italiano vender armas a países em guerra ou que não respeitam os direitos humanos. Existe uma contínua ascensão das exportações italianas, em particular a países do norte da África e do Oriente Médio (59%). Em 2016 a produção da RWM subiu até quase 22.000, com um salto de 1.466%».

Mas em Domusnovas, como em muitas outras regiões da ilha, o principal problema é o do desemprego. «Entendemos – continua Arnaldo – que também as nossas consciências podem se adormentar, confundidas pelo silêncio geral, entontecidas pela tragédia da desocupação. Mas nós, comprometidos em viver a fraternidade, nos sentimos ao lado dos trabalhadores, mas também das crianças, jovens e adultos do Iêmen, que o fruto deste trabalho mata. Talvez esta iniciativa seja a que exigiu mais coragem na nossa vida, por muitos motivos, mas já é encorajador o fato que conosco estão muitas pessoas que tem formação e ideias diferentes».

20170529_01Consequência da ação foi o nascimento do comitê “Conversão RWM”, para manter alta a atenção sobre o tema e impedir a ampliação da fábrica. A área é uma zona de interesse ambiental e arqueológico. O problema também é ético: há quem fez a opção por não aceitar trabalhar nessa fábrica, ainda que estivesse desocupado, e também há quem, trabalhando nela, se coloca graves problemas de consciência. O próximo passo é colocar as bases para um trabalho conjunto sobre o projeto de mudança da fábrica e de um desenvolvimento diferente do território. Deu-se início a importantes contatos com empresários, projetistas, professores universitários, juristas, entidades e associações, representações dos trabalhadores, mas é essencial que exista também uma opção política precisa, em todos os níveis institucionais.

condividi questo articolo

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

imagevideopoliticsforunity

 Visão, histórias e perspectivas para uma política de unidade
 

To follow us, just find

  Europe time to dialogue

on Facebook

Pubblicazioni

Disarmo

 co governance

17-20 GENNAIO 2019

Castel Gandolfo

Roma - Italia

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.